fbpx
Conecte-se Conosco

Câmara aprova PL relatado por Rosa Neide que cria o formulário Frida para avaliar risco de violência contra a mulher

Publicado

em

A Câmara aprovou nesta quinta-feira (18) por unanimidade, o substitutivo da deputada federal Professora Rosa (PT-MT) ao projeto de lei (PL 6298/19), da deputada Elcione Barbalho (MDB-PA), que cria o Formulário Nacional de Avaliação de Risco e Proteção à Vida, que o Conselho Nacional de Justiça o identificou como Frida, a ser aplicado preferencialmente pela polícia civil no momento do registro da ocorrência de violência doméstica e familiar contra a mulher.

Rosa Neide explicou que o objetivo é padronizar o atendimento da vítima, por isso, delegacias de polícia, os serviços de saúde, as promotorias de Justiça, as defensorias públicas e demais órgãos públicos especializados ou não que lidam com a violência contra a mulher devem aplicar, a partir da aprovação dessa lei, o referido formulário por ocasião de atendimento à mulher vítima de violência doméstica.

“Assim, após o atendimento da mulher, quando o formulário for avaliado, as autoridades competentes terão condições de saber do grau de risco da mulher se tornar vítima de feminicídio e poderão garantir melhor proteção às mulheres brasileiras”, justificou Rosa Neide, acrescentando que em todos os casos, deverá ser preservado o sigilo das informações.

A petista informou que o formulário foi estudado e desenvolvido cientificamente pelos peritos Ana Lúcia Teixeira, Manuel Lisboa e Wania Pasinato e que indica, de forma objetiva, o grau de risco da vítima em virtude das respostas dadas às perguntas, o que pode reduzir a probabilidade de uma possível repetição ou ocorrência de um primeiro ato violento contra a mulher no ambiente de violência doméstica, a partir da análise do risco.

A deputada enfatizou ainda que vários documentos internacionais aos quais o Brasil aderiu abordam o enfrentamento à violência contra a mulher, tanto no espaço público como nos privados, contando-se entre os avanços no âmbito nacional a aprovação da Lei Maria da Penha e da Lei do Feminicídio.

Liberdade e respeito

A deputada Erika Kokay (PT-DF), ao defender voto favorável ao projeto, relembrou quem foi Frida Kahlo, que sempre dizia: “Para que pernas se nós podemos voar?” “Então, é um pouco da necessidade de fazermos toda uma luta para voarmos em direção à liberdade e ao respeito. Essa proposição, esse formulário, Frida, estabelece as condições necessárias para que nós possamos ter um protocolo e esse protocolo possa fazer com que tenhamos respostas para a violência que atinge as mulheres”, disse.

Formulário Frida

O formulário proposto seguirá modelo aprovado conjuntamente pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Outros órgãos e entidades públicas ou privadas que atuem na área da prevenção e do enfrentamento desse tipo de violência também poderão usá-lo. (Com PT na Câmara)

Confira na integra o discurso de apresentação do relatório.

Assessoria de Imprensa

Deputada Federal Professora Rosa Neide (PT-MT)

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?