Conecte-se Conosco

COVID-19: Rosa Neide cobra apoio e cuidado com os povos indígenas de Mato Grosso

Publicado

em

O Diário Oficial da União publicou nesta quinta-feira (9), termo de execução descentralizada para aquisição e a disponibilização de alimentos para indígenas, quilombolas e demais comunidades tradicionais.”Será necessário entender e monitorar a extensão desta medida, para verificar de que maneira e com que abrangência, os povos indígenas e comunidades de Mato Grosso serão efetivamente beneficiados. Oficiarei a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) e seguirei dialogando com as autoridades para que alimentos, medicamentos e atenção à saúde sejam garantidos aos povos e comunidades. Não abro mão desta luta”, afirmou a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT).

A parlamentar petista tem feito inúmeras articulações, mobilização para que medidas urgentíssimas de segurança alimentar e atenção à saúde sejam aprovadas em benefícios dos povos originários e outras comunidades. Rosa Neide, inclusive, recebeu abaixo-assinado da Federação dos Povos e Organizações Indígenas de Mato Grosso (FEPOIMT) e outras inúmeras associações em relação à aprovação do Projeto de Lei (PL 1142/2020) que dispõe sobre medidas de apoio aos povos indígenas em razão do Coronavírus.

Antes de mesmo de receber o manifesto elaborado pela FEPOIMT, Rosa Neide esteve reunida com o governador Mauro Mendes, quando relatou a situação de emergência das 43 etnias de Mato Grosso e solicitou ações imediatas visando a assistência médica e a segurança alimentar das aldeias do estado; somado a isso, a deputada debateu a situação com outros parlamentares e usou suas redes sociais no intuito de sensibilizar a sociedade para a situação dos povos da floresta e as demais comunidades tradicionais.

Segundo Rosa Neide, ainda existem lacunas, especificamente sobre a medida anunciada: “Precisamos saber como será feita a distribuição de alimentos? O documento diz que é a Conab, mas serão atendidas todas as etnias de Mato Grosso? Precisamos lembrar que deve haver extremo cuidado na logística para que não haja contaminação das comunidades tradicionais, entre outras preocupações”, frisou.

A deputada informou também que, imediatamente, encaminhará ofício para a CONAB solicitando maiores detalhes sobre a medida publicada no diário oficial. “Ainda que com muitas semanas de atraso a medida deve ser executada com rapidez e garantir a segurança alimentar dos beneficiados, com todos os cuidados necessários. Mas precisamos de muito mais, para nossos povos indígenas e comunidades tradicionais”, finalizou.

Assessoria de imprensa 

Tags:, , , , , , , , , , ,
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?