fbpx
Conecte-se Conosco

Em audiência com governador, Rosa Neide e coletivo Amigos do Pantanal questionam sobre ações preventivas para evitar incêndios no bioma

Publicado

em

A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) participou nesta segunda-feira (19), de reunião com o governador Mauro Mendes (DEM), autoridades estaduais e o coletivo Amigos do Pantanal. A parlamentar e o coletivo questionaram ao governador sobre as medidas preventivas adotadas pelo Estado para que os incêndios de 2020 no Pantanal não se repitam.

Rosa Neide relatou que em reunião recente na Comissão Externa da Câmara destinada a acompanhar e promover estratégia nacional de enfrentamento às queimadas em biomas brasileiros, o tenente coronel do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso e secretário executivo do comitê estadual de gestão do fogo, ligado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Marco Aurelio da Silva afirmou dificuldades, por parte do governo na aquisição de equipamentos para ações de prevenção e combate a incêndios.

O presidente do Sindicato Rural de Poconé, Raul Santos Costa Neto apresentou uma série de demandas. Ele citou que o governo do Estado implantou uma unidade do Corpo de Bombeiros no município, mas cobrou equipamentos mais apropriados, carros pipa, tratores e motoniveladoras para aceiros. ”É importante que o governo seja rápido no andamento dessas compras”, disse.

Raul Neto pediu ainda a ampliação de pistas de pouso. “Tivemos problemas ano passado para os aviões que estavam no combate ao fogo. Aqui temos pista somente no Sesc Pantanal e fazenda São João, há possibilidade de termos pista no Porto Jofre e no Pixain. Precisamos de limpeza da faixa de domínio na Transpantaneira e instalação do Posto de Atendimento Emergencial a Animais Silvestres (PAES), em outro local, para que o Posto Fiscal volte a funcionar como unidade de fiscalização”, afirmou.

O representante do Coletivo Amigos do Pantanal, Sebastião Carlos Moreira, afirmou que 110 famílias de ribeirinhos que vivem no Porto Jofre, além das comunidades indígenas Guató e Bororo do Pantanal precisam do apoio imediato do governo, com a entrega de cestas básicas e prioridade na vacinação contra a Covid-19.

O ator Romeo Lucialdo, que também integra o Coletivo cobrou a contratação de caminhões pipa, bombas d’agua, bombas flutuantes e rádios de comunicação “que não vimos no Plano do Corpo de Bombeiros até agora”, afirmou. “Também precisamos de poços artesianos. Temos que ter empenho para aquisição rápida desses equipamentos e perfuração de poços e somente 100 brigadistas para todo o Estado é muito pouco. Precisamos ampliar”, afirmou.

A pesquisador da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), Carolina Joana da Silva informou que a seca no Pantanal deverá se estender até 2024 e por isso cobrou preparação do governo para evitar outros incêndios e apoio para a realização de pesquisas no bioma. “Perdemos 13 milhões de animais ano passado. Perdemos sementes. Não sabemos das consequências de doenças que essas perdas podem trazer para nós. Precisamos restaurar as áreas que foram queimadas. Precisamos de apoio para pesquisa para sabermos o impacto desses incêndios e podermos monitorar melhor o bioma”, disse.

A representante da ONG É o bicho, Jenifer Larrea pediu apoio para o trabalho com os animais. “Trabalhamos desde setembro no Pantanal até dia 30 de janeiro. Disponibilizamos 300 toneladas de frutas para os animais silvestres, arrecadados com a sociedade civil. A alimentação dos animais em tragédias precisa estar no planejamento do Estado”, afirmou.

Respostas

A secretária da Sema, Mauren Lazaretti fez um balanço das ações implementadas pelo Estado. “Aprovamos um Plano de Ação para 2021. Temos 73 milhões para combate ao desmatamento e incêndios florestais. Vamos decretar emergência de julho até final de outubro. O decreto será publicado em maio”, destacou.

Mauren informou ainda que o Estado vai providenciar a limpeza na Transpantaneira. Sobre o PAES, o governo está estudando a transferência para outro local e que está articulando junto a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP), a retomada das fiscalizações no Posto da Transpantaneira. A secretária não respondeu sobre o número baixo de brigadistas que o governo deve contratar (100), mas disse que esses profissionais estão sendo treinados.

Burocracia

O governador destacou que o Estado investiu R$ 10 milhões em aquisições preventivas de equipamentos e carros pipas. Porém, reclamou da demora nos processos licitatórios e nas entregas, segundo ele, devido a burocracia e da pandemia.

“Vamos cumprir com todas as reivindicações de vocês para evitarmos o que ocorreu em 2020 no Pantanal, mas temos problemas com burocracia e com a pandemia. Em novembro de 2020, entregamos grande contingente de equipamentos aos bombeiros. Temos dois helicópteros e vamos comprar mais um”, afirmou.

O encontro contou ainda com participação do senador Wellington Fagundes (PL); da deputada estadual Janaina Riva (MDB); dos deputados estaduais Carlos Avalone (PSDB) e Allan Kardec (PDT); do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho; do presidente da OAB-MT, Leonardo Campos; do presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB-MT, Flávio Ferreira; e da presidente da Comissão em Defesa dos Animais da OAB-MT, Gláucia Amaral.

Volney Albano

Assessoria de Imprensa

Deputada Federal Professora Rosa Neide (PT-MT)

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?