Conecte-se Conosco

Em Ciranda, juventude de MT denuncia retrocessos na educação promovidos pelos governos federal e estadual

Publicado

em

Deputada Rosa Neide dialogou com jovens representantes de organizações estudantis e movimentos sociais

A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) participou nesta terça-feira (11), à noite, da Ciranda Virtual com as Juventudes de Mato Grosso. O evento contou com palestra do diretor de Políticas Educacionais da União Nacional dos Estudantes (UNE) e membro titular do Fórum Nacional Popular de Educação (FNPE), Guilherme Barbosa. A atividade reuniu mais de 60 jovens.

Na ocasião, a deputada citou as lutas que tem travado em defesa da educação pública ao longo dos anos. “Sou professora desde os 17 anos e este, sem dúvida, é o pior momento da educação brasileira. O governo Bolsonaro é uma tragédia para o ensino público”, afirmou.

Rosa Neide apresentou um balanço das ações dos governos Lula e Dilma em prol da educação do país e de Mato Grosso e citou as ações realizadas no período (2007-2014), em que ela e o ex-deputado Ságuas Moraes (PT) estiveram na Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT).

“Dirigimos a Seduc no período que Fernando Haddad (PT) esteve como ministro da Educação. O MEC foi parceiro da nossa gestão. Realizamos convênios que garantiram avanços históricos, como a compra de quase 1600 ônibus escolares, a construção de 120 novas escolas, reforma e modernização de 95% da rede física, aumento real no subsídio dos profissionais da educação em 97%, entre tantas outras conquistas. Hoje a Seduc não tem feito nada. O MEC não tem mais nenhum diálogo e muito menos parceria com os Estados”, afirmou Rosa Neide.

Em sua fala, Guilherme Mendonça destacou que para barrar os retrocessos vivenciados pela educação nacional é preciso retirar Bolsonaro da presidência. “A centralidade da luta dos estudantes e da juventude brasileira tem que ser o Fora Bolsonaro. Esse governo ultraliberal que tem promovido desmontes no Ensino Superior, que não tem dado assistência à educação básica, que tem como política o desmonte da educação precisa cair”, afirmou.

Durante o debate, o presidente da União da Juventude Socialista de Mato Grosso (UJS-MT), Daniel Vitor afirmou que o atual governo de Mato Grosso tem promovido na educação do Estado os mesmos retrocessos de Bolsonaro. “A juventude está sofrendo nesta pandemia sem acesso à escola, sem emprego e sem renda e o governador Mauro Mendes lança o ensino remoto, que na prática manterá a exclusão da maioria dos estudantes. A maioria não tem acesso a internet, como poderão acompanhar essas aulas remotas?”, questionou.

O secretário estadual de Juventude do PT (JPT), Fernando Santos, destacou que a juventude está unida na luta contra os ataques na área da educação. Ele citou ainda que essa unidade precisa prosseguir visando a eleição de jovens progressistas nas eleições municipais deste ano.

Por sua vez, a vice-presidenta da União Estadual dos Estudantes (UEE), Amandla Souza, destacou que os estudantes e os jovens como um todo precisam se unir contra as iniciativas de retorno das aulas presenciais. “A prefeitura de Sinop, por exemplo, já decretou a volta das atividades nas escolas. Essa ação é um desrespeito à vida de alunos e profissionais da educação, pois ainda estamos no meio da pandemia de covid-19”, denunciou.

Amandla também criticou Universidades Privadas que tem promovido aumentos de mensalidade em plena pandemia, e com as aulas suspensas.

As pautas e temas discutidos na Ciranda deverão ter desdobramentos em outros encontros virtuais das juventudes.

Volney Albano

Assessoria de Imprensa

Deputada Federal Professora Rosa Neide (PT-MT)

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?