Conecte-se Conosco

Em Cuiabá, Rosa Neide, Benedita da Silva e Manuela D’ávila debatem participação da mulher na política

Publicado

em

Foto: Carlos Maranhão

Mais de 200 pessoas testemunharam uma tarde de gala no Cine Teatro Cuiabá na última quinta-feira (31). Uma roda de conversa que reuniu as deputadas federais petistas, Benedita da Silva (RJ) e Professora Rosa Neide (MT) e a ex-deputada Manuela D’ávila (PCdoB-RS) marcou o encerramento, em grande estilo, do 7º Festival de Cinema Tudo Sobre Mulheres.

O debate era sobre a participação das mulheres na política e contou com os relatos de vida das três palestrantes. Para a Professora Rosa Neide, a luta das mulheres brasileiras por participação nunca foi fácil. “Hoje ocupamos 15% das cadeiras da Câmara dos Deputados. Mas na Argentina já são mais de 40%. Nossa luta sempre foi árdua pouco a pouco temos avançando, mas precisamos conquistar mais”, disse.

Benedita da Silva ressaltou que a luta das mulheres de um modo geral é complexa, mas das mulheres negras é bem mais difícil. “As negras brasileiras primeiro tem que lutar para sobreviver, porque do alto índice de feminicídio vivenciado no Brasil quem mais morre são as mulheres negras”, afirmou.

“O Brasil é um País racista. Na Câmara dos Deputados, entre homens e mulheres, apenas 7% das cadeiras são ocupadas por parlamentares negros (as)”, destacou a deputada carioca. Ícone da luta do povo negro no Brasil, Benedita da Silva destacou que as mulheres especialmente as negras precisam continuar na luta por mais participação na política, tanto nos partidos políticos quanto na disputa do poder.

Para Manuela D’ávila a luta do feminismo no Brasil precisa ser em favor de todas as mulheres. “É muito fácil ser feminista e votar a favor da reforma trabalhista que precarizou o trabalho das mulheres pobres, votar a favor da reforma da previdência que retira o direito à aposentaria as mulheres de baixa renda, votar a favor do corte de verbas da Educação que retira a creche dos filhos das mulheres mais humildes. Esse tipo de postura política não nos representa”, afirmou para aplausos efusivos da plateia.

Ao longo do debate com a plateia as 3 palestrantes responderam à diversas perguntas. Entre elas sobre a importância das cotas. “Sou a favor das cotas, pois ela garante espaço mínimo de 20% de candidaturas de mulheres em todos os partidos. Precisamos avançar e não retroceder”, disse Benedita.

Rosa Neide corroborou a fala de Benedita e ressaltou que há de chegar um dia em que não haja mais cota para candidatura e sim espaço garantido para as mulheres no Parlamento. “Nossa luta vai avançar e vamos conquistar a garantia de termos 50% das cadeiras da Câmara reservadas para as mulheres, até porque somos mais de 50% da população”, afirmou.

Emenda

Ao final das intervenções da plateia, a deputada mato-grossense agradeceu à Benedita e Manuela pela visita à Cuiabá. Rosa Neide ainda chamou ao palco a organizadora do evento, cineasta Daniele Bertolini, e anunciou que destinará em 2020, emenda parlamentar de R$ 150 mil para apoiar a 8º edição do Festival.

Assessoria de Imprensa

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?