Conecte-se Conosco

Em reunião com deputados petistas, governador admite atender Profissionais da Educação e cumprir Lei 510

Publicado

em

Foto: Carlos Maranhão

O governador Mauro Mendes admitiu nesta segunda-feira (29), efetuar o pagamento dos reajustes anuais previstos na Lei 510/2013, principal reivindicação dos Profissionais da Educação, em greve há 62 dias. Em reunião com a deputada federal Professora Rosa Neide (PT) e os deputados estaduais petistas, Valdir Barranco e Lúdio Cabral, Mendes disse que há perspectiva de aumento na arrecadação do Estado.

A avaliação do governador se deve ao fato da Assembleia Legislativa (AL) ter aprovado no último sábado (27), a Lei Complementar 53/2019, que autorizou a reinstituição dos incentivos fiscais, bem como alterou valores do ICMS cobrados em Mato Grosso. Com essas mudanças, a perspectiva do governo é de haja um incremento na arrecadação estadual de cerca de R$ 1 bilhão, a partir de 2020.

De acordo com a deputada Rosa Neide, o governador informou que estudará o novo cenário de arrecadação do Estado a partir da aprovação da LC 53, para verificar a possibilidade de cumprimento dos reajustes aos educadores, estabelecidos na Lei 510. “Avançamos e seguiremos dialogando com o governador, no sentido do atendimento dessa que é a principal reivindicação da categoria, para que haja o encerramento da greve. O governador pediu essa semana para avaliar os novos dados econômicos e ficou de voltar a se reunir conosco na quinta ou sexta-feira”, disse a deputada.

Rosa Neide informou ainda que durante a reunião, Mauro Mendes disse concordar em rever o corte de ponto dos profissionais em greve e efetuar a restituição dos salários. Também concorda em efetuar o chamamento dos aprovados no último concurso público da Educação.

Assessoria de Imprensa

Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?