Conecte-se Conosco

Ensino a distância é estratégico para o desenvolvimento da educação no País, afirma Rosa Neide

Publicado

em

A Comissão de Educação da Câmara debateu na quinta-feira (6), as políticas para o desenvolvimento científico e tecnológico de instituições públicas que atuam com educação a distância (EaD). “A EaD é estratégica para o desenvolvimento da oferta de educação em todo País, quando se consideram as metas do Plano Nacional de Educação”, afirmou a deputada federal Professora Rosa Neide (PT) requerente da audiência.

“Debater uma efetiva política de Estado para educação à distância é uma tarefa central para o parlamento brasileiro e deve ser feito sempre resguardando as preocupações com o imperativo da qualidade da oferta e o acompanhamento rigoroso pelo poder público. A nossa política é a educação e por isso, estamos juntando as nossas forças para tornar a política de EaD cada vez mais forte e inclusiva”, explicou Rosa Neide.

Segundo o presidente da Associação Universidade em Rede (UniRede), Alexandre Martins, 20% das matrículas na educação superior no Brasil são a distância e a estimativa é de que até 2024 tenha mais alunos matriculados nos cursos a distância do que presencial. “Nós estamos evoluindo, mas precisamos fazer a educação com qualidade, inclusiva, democrática e, sobretudo, na perspectiva de uma política que seja permanente”, afirmou.

Para a presidente do Fórum Nacional de Coordenadores da Universidade Aberta do Brasil (UAB), Marília de Goyaz, o Programa Universidade Aberta do Brasil possibilita a democratização do ensino. “O resultado do Programa é a inclusão de alunos que dificilmente teriam acesso ao ensino superior. Precisamos nos mobilizar cada vez mais não só para levar o ensino superior de qualidade, mas também promover qualidade de vida para todos”, disse.

O presidente da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), Marcus Tomasi, enfatizou a importância da educação pública a distância. “O EaD é fundamental no processo de transformação da vida de milhares de pessoas. Emociono-me em ver pessoas com realidades tão difíceis conquistando o diploma de nível superior. Por isso, o ensino a distância e o presencial devem se complementar e avançar juntos,” afirmou.

A audiência também contou com a presença de representantes do Fórum Nacional de Coordenadores da Rede e-Tec Brasil e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação (Capes/Mec).

Assessoria de Imprensa

Foto: Lula Marques

Tags:, , , , , , , ,
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?