Conecte-se Conosco

Mais de 30 mil vão às ruas de MT contra os cortes na Educação e contra a “Reforma” da Previdência

Publicado

em

Passeata percorrendo a Avenida Generoso Ponce, em Cuiabá. Foto: CUT-MT.

Mais de 30 mil pessoas ocuparam as ruas e praças de Cuiabá e de várias cidades de Mato Grosso, na quarta-feira (15), em defesa da Educação e das aposentadorias, na Greve Nacional da Educação. Segundo apuração da Confederação Nacional de Trabalhadores em Educação (CNTE), mais de dois milhões de pessoas participaram das manifestações em todos os Estados do País e no Distrito Federal, contra o corte no orçamento da Educação e contra a “Reforma” da Previdência.

A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) participou da manifestação, pela manhã, na Esplanada dos Ministérios em Brasília. À tarde sua assessoria participou da mobilização em Cuiabá. Na Capital de Mato Grosso mais de 12 mil manifestantes, entre professores, funcionários da educação básica e superior, bancários, trabalhadores do campo e da cidade e principalmente os estudantes tomaram as ruas do centro, para protestar contra o desmonte que o governo Bolsonaro vem promovendo na educação, saúde e em outras políticas sociais.

Os manifestantes se concentraram desde às 14h na Praça Alencastro, em frente à prefeitura, onde dezenas de lideranças se revezaram ao microfone criticando os cortes efetuados pelo MEC, no orçamento de 2019 das Universidades e Institutos Federais. A UFMT sofreu um corte R$ 34 milhões, que impedirá que a Instituição mantenha suas atividades acadêmicas no segundo semestre. Por sua vez, o corte no IFMT foi de R$ 31,8 milhões.

Por volta das 15h30, acompanhados de dois caminhões de som, os manifestantes saíram em passeata pelas Avenidas Getúlio Vargas, Barão de Melgaço, Generoso Ponce, Prainha e retornaram ao local da concentração. Direto de Brasília, onde participou no período da tarde da sabatina ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, a deputada Rosa Neide comemorou o saldo das manifestações pelo País.

“Foi um dia histórico. Milhões foram às ruas defender o direito à Educação Pública, Gratuita, Laica e de Qualidade Social; e dizer não ao Desmonte da Previdência. Em Mato Grosso, além da Capital houve manifestações em nove cidades pólo. O recado foi dado: Bolsonaro devolva os recursos da Educação e não mexa na aposentadoria dos brasileiros e brasileiras”, afirmou Rosa Neide.

No interior do Estado, os mato-grossenses foram às ruas em Rondonópolis, Tangará da Serra, Alta Floresta, Barra do Garças, Pontes e Lacerda, Cáceres, Primavera do Leste, Sorriso e Guarantã do Norte.

Agenda

A próxima manifestação em defesa da Educação está agendada para o dia 30 de maio. O ato foi convocado pela União Nacional dos Estudantes.

No dia 14 de junho ocorrerá a Grande Greve Geral convocada pelas Centrais Sindicais e Movimentos Sociais contra a “Reforma” da Previdência e pelo direito à aposentadoria. (Com Assessorias da CUT-MT e Sintep-MT)

Assessoria de Imprensa

Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?