Conecte-se Conosco

“O MEC deveria assumir seu papel de coordenador da Educação no país”, afirma Rosa Neide

Publicado

em

“O Ministério da Educação deveria assumir seu papel constitucional de coordenador da Educação no país. O MEC já deveria ter apresentado um protocolo nacional que oriente Estados e municípios sobre o retorno das aulas”, destacou a deputada federal Professora Rosa Neide (PT) nesta terça-feira (07), à tarde, em audiência da Comissão Externa da Câmara destinada a acompanhar o enfrentamento da pandemia de Covid-19.

No evento que debateu o retorno das atividades escolares, Professora Rosa Neide (PT) enfatizou que em função do MEC continuar inerte em relação ao ensino básico, ela juntamente com o deputado Idilvan Alencar (PDT-CE) e demais parlamentares da Educação, apresentaram o Projeto de Lei (PL) 2949/2020, que estabelece diretrizes nacionais e protocolos, respeitando as orientações das autoridades sanitárias, para o retorno às aulas. “O PL já foi pautado em regime de urgência para ser apreciado no plenário e esperamos que seja aprovado”, afirmou.

Rosa Neide afirmou ainda que nesse período de suspensão das aulas o Ministério da Educação deveria colocar em prática um instrumento criado nos governos do PT, o Programa Dinheiro na Escola (PDE), para auxiliar as direções escolares a construírem as condições sanitárias para o retorno das aulas. “O MEC poderia repassar dinheiro para as Escolas comprarem equipamentos como aferidores de temperatura, álcool em gel, construírem pias para higienização das mãos. Há muito a ser feito”, afirmou.

O representante da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Hermano Castro, corroborou a fala da deputada e destacou que “agora é momento de construirmos protocolos, que serão aplicados nas unidades de ensino quando as aulas retornarem”, disse. Entretanto, Castro afirmou que o retorno não deve ocorrer neste momento, pois a curva de contágio está em alta no país e a melhor medida de proteção é o distanciamento social.

Recursos

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo, também cobrou a aprovação do PL 2949 e do projeto 3165/2020, que repõe as perdas do Fundeb em 2020. “Não podemos falar em volta às aulas sem garantirmos os R$ 31 bilhões que a educação básica já perdeu este ano devido à pandemia, por isso o PL 3165, assim como o 2949 precisam ser aprovados”, disse.

A audiência foi coordenada pelo deputado Luiz Antônio Teixeira Junior (PP), teve como relatora a deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) e reuniu parlamentares, representantes do MEC, do Conselho Estadual de Secretários de Educação (Consed), da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), do Ensino Superior Particular e do Movimento Todos pela Educação.

Volney Albano

Assessoria de Imprensa

Deputada Federal Professora Rosa Neide (PT-MT)

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?