fbpx
Conecte-se Conosco

Partidos organizarão ato nacional em defesa dos profissionais da educação e da liberdade de cátedra

Publicado

em

O Núcleo de Educação e Cultura da bancada do PT no Congresso debateu nesta segunda-feira (13), a realização de um ato nacional de repúdio contra os ataques à liberdade de cátedra, que profissionais da educação vem sofrendo no último período. Coordenadora do Núcleo, a deputada federal Professora Rosa Neide (PT) informou que está em diálogo com a bancada do PCdoB e conversará com outras bancadas, para construção de um ato suprapartidário.

Um caso que ganhou repercussão nacional foi o afastamento da professora da Escola Notre Dame de Lourdes, em Cuiabá, por ter criticado o presidente Bolsonaro em sala de aula. A educadora foi gravada durante uma aula com os alunos sobre meio ambiente. “A professora comentou sobre as posições do atual presidente contra a preservação ambiental e contra a demarcação de terras indígenas. Esse comentário da educadora circulou nas redes sociais, gerando pressão de alguns pais, o que levou a direção da Escola a afastá-la do trabalho por três dias”, disse Rosa Neide.

No dia seguinte ao afastamento, um helicóptero da Polícia Militar de Mato Grosso (PM-MT) sobrevoou à Escola e os tripulantes exibiram aos alunos, que estavam no pátio, a bandeira do Brasil. “Esse caso de Cuiabá extrapolou todos os limites. Além do afastamento ainda teve o voo intimidatório por parte da PM. Fizemos duas lives nacionais sobre o tema e estamos articulando a realização de uma audiência pública na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT)”, disse o representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (CONTEE), Gilson Reis. Ele também citou que a CONTEE está preparando um dossiê sobre o caso de Cuiabá. “Vamos repassar esse dossiê à Organização Internacional do Trabalho (OIT), ao Vaticano e à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), pois essa Escola é Católica”, disse.

Professora Rosa Neide citou que no dia seguinte ao sobrevoo, juntamente com a presidenta da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Rozana Barroso, o representante da Comissão de Educação da AL-MT, deputado estadual Valdir Barranco (PT) e representantes da União Estadual dos Estudantes (UEE-MT) se reuniu com o secretário de Estado de Segurança Pública (SESP-MT), Alexandre Bustamante, que se comprometeu em investigar o ocorrido.

“Entretanto, há registros de casos como esse, em Criciúma (SC), onde um professor de Escola Municipal também foi afastado por expressar opinião em sala-de-aula. Há casos em Minas Gerais e no Paraná. Precisamos reunir todas as entidades e partidos progressistas em um grande ato em defesa dos profissionais da educação e da liberdade de cátedra”, reafirmou Rosa Neide.

A professora Adérsia Hostim, também representante da CONTEE destacou que o ocorrido na capital de Mato Grosso revela a precariedade das relações de trabalho dos educadores em escolas privadas. “Não é uma novidade verificar no cotidiano essa perseguição contra os professores do setor privado. Esses educadores não tem nenhuma garantia. Trabalham todos os dias sob a ameaça da demissão. Demitem por perseguição. Precisamos de fato fazer um grande ato chamando a atenção para todas essas questões”, disse.

Para a deputada Maria do Rosário (PT-RS), a educação vem sendo atacada pelo governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro porque ela tem sido resistência ao projeto obscurantista em vigor, no executivo federal. Ela destacou a necessidade do fortalecimento da luta contra dois ataques estruturais ao ensino público nacional: a reforma administrativa e a PEC dos Precatórios.

“A reforma administrativa desestruturará as carreiras. Legalizará a contratação sem concurso, com contrário precário e sem vínculo com a Escola. E a PEC dos precatórios retirará dinheiro devido do Fundef aos Estados, sobretudo do Nordeste. Precisamos fazer a mobilização nacional contra as perseguições e contra esse projeto de desmonte: da Educação pública, da soberania e do estado de bem estar social garantido na Constituição.

A reunião contou ainda com participação do presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo e da vice-presidenta da CNTE, Fátima Silva, que falaram sobre a agenda de atividades previstas visando a comemoração do centenário do Patrono da Educação Brasileira, Paulo Freire, que ocorrerá na semana no dia 18 de setembro.

Volney Albano

Assessoria de Imprensa

Deputada Federal Professora Rosa Neide (PT-MT)

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?