Conecte-se Conosco

“Precisamos somar forças contra os retrocessos na agricultura familiar e reforma agrária, diz Rosa Neide

Publicado

em

A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) se reuniu nesta segunda-feira (16), com o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Mato Grosso (FETAGRI/MT), Nilton Macedo e os diretores da entidade, Divino Martins Andrade e Adelar Schons. O encontro ocorreu no escritório em Cuiabá. A audiência foi para tratar dos retrocessos nas políticas de reforma agrária e agricultura familiar vivenciadas no País, desde a posse do atual governo federal.

Segundo Nilton Macedo, o apoio da parlamentar é fundamental neste momento de retrocessos para os trabalhadores do campo. “O Programa Nacional de Habitação Rural e a concessão do crédito fundiário foram extremamente prejudicadas pelas mudanças promovidas pelo atual governo”, disse.

Professora Rosa Neide lembrou que durante os governos do presidente Lula e da presidenta Dilma foram implementadas políticas públicas de desenvolvimento da agricultura familiar, como: aumento o do financiamento; o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que estimulava a compra de itens alimentícios da agricultura familiar; além das desapropriações para a reforma agrária e melhoria dos Projetos de Assentamento (PAs).

A petista defendeu que os agricultores familiares e os defensores da reforma agrária se mobilizem para que o Congresso impeça os retrocessos maiores nessa pauta. “Precisamos somar forças contra os retrocessos na agricultura familiar e reforma agrária. Faremos os enfrentamentos políticos na Câmara dos Deputados e vou conversar com a parcela da oposição que é defensora intransigente da agricultura familiar”, disse.

“Sem debates e com o silencio da sociedade civil, muitos outros direitos podem ser retirados. Temos como exemplo a reforma da previdência, que praticamente impedirá a maioria da população de se aposentar. Foi aprovada porque a sociedade não se mobilizou de forma efetiva para que o Legislativo rejeitasse a proposta do governo”, exemplificou.

Assessoria de Imprensa

 

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?