fbpx
Conecte-se Conosco

Professora Rosa Neide e Valdir Barranco promovem reunião de indígenas com dirigentes do PT-MT

Publicado

em

A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) e o deputado estadual e presidente do PT de Mato Grosso (PT-MT), Valdir Barranco promoveram nesta sexta-feira (24), à noite, encontro virtual com lideranças indígenas e dirigentes estaduais e municipais do PT. A atividade reuniu 70 lideranças, contou com palestra do vereador indígena pelo município de Caucaia (CE), Weibe Tapeba e intervenção cultural da rapper indígena, Anarandá Kaiwowa de Mato Grosso do Sul.

Professora Rosa Neide destacou a luta dos povos indígenas pela sobrevivência na pandemia, bem como da resistência em defesa de seus territórios e do meio ambiente. “Esse desgoverno inimigo dos povos originários tem trabalhado pela tomada das Terras Indígenas para mineração e plantio de monoculturas. Por isso, os povos indígenas precisam atuar fortemente na luta institucional, filiando-se ao nosso partido e disputando eleições”, afirmou.

Weiber Tapeba destacou que o sistema político no Brasil é excludente em relação aos povos indígenas. “O censo de 2010 diz que somos 0,4% da população, por isso o sistema político não nos enxerga como capazes de nos organizarmos para termos representação nos Parlamentos. É muito importante nos filiarmos e nos organizarmos no PT, para chegarmos nos espaços de representação institucional e assim lutarmos pela aprovação de uma reforma política, que garanta o aumento da nossa participação”, disse.

O vereador enfatizou que os povos originários precisam participar da luta política institucional, “mas não basta sermos indígenas. Temos que ser indígenas militantes, comprometidos com a nossa causa, em defesa dos nossos direitos, da nossa cultura e dos nossos territórios”, afirmou Weiber.

O deputado Valdir Barranco destacou a mobilização dos povos indígenas contra o marco temporal, em julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF). “Estamos juntos nessa luta para que os povos originários mantenham seus direitos ao território. O que o agronegócio quer é avançar sobre as terras indígenas que estão preservadas, e assim promover a destruição do que restou de biodiversidade em nosso País”, destacou.

A vereadora por Sinop, Professora Graciele (PT) também ressaltou a resistência dos povos indígenas contra o avanço do agronegócio. “Se os monocultores pudessem acabariam com as terras indígenas, para poderem plantar soja. Mas os povos originários resistem em defesa da mãe terra e de suas vidas”, afirmou.

Durante o debate, a indígena Isabel Taukane Bakairi citou a necessidade de organização do setorial indígena no PT-MT. Para Samuel Karajá do município de São Félix do Araguaia, “nós indígenas precisamos eleger nós mesmos. E parar de eleger nossos inimigos”.

Apoio

A indígena Eliana Xunakalo Bakairi do município de Nobres e militante da Federação dos Povos Indígenas de Mato Grosso (FEPOIMT) destacou que, além da militância partidária, ‘os indígenas precisam se apresentar como candidatos e candidatas e receberem condições do partido, para realizarem a campanha com condições de serem eleitos e eleitas’.

O encontro contou ainda com intervenções de Valdemilson Ariabo do povo Umutina de Barra do Bugres, também militante da FEPOIMT; de Mutua Mehinaku, indígena do povo Kuikuro de Gaúcha do Norte; de Juarez Paimy, do povo Rikbaktsa de Brasnorte; do indígena Marcelo do povo Munduruku, filiado ao PT de Juara; de Eloenia Ararua Boe e Osmar Boe do povo Bororo de General Carneiro; do indígena Samuel do povo Karajá de São Félix do Araguaia; do indígena Tairone do povo Karajé de Luciara; e do indígena Lindomar, do povo Terena do Estado de Mato Grosso do Sul.

Volney Albano

Assessoria de Imprensa

Deputada Federal Professora Rosa Neide (PT-MT)

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?