fbpx
Conecte-se Conosco

Rosa Neide participa na Câmara de Cáceres de audiência pública sobre combate à violência doméstica

Publicado

em

A estruturação da rede municipal de enfrentamento à violência doméstica em Cáceres foi pauta de debate na Câmara de Vereadores. A atividade foi coordenada pela vereadora Professora Mazéh Silva (PT) e contou com participação da deputada federal Professora Rosa Neide (PT).

Mazéh destacou que Cáceres precisa efetivar o cumprimento da lei Maria da Penha que completou 15 anos neste mês de agosto. “Precisamos de estrutura para a delegacia especializada de atendimento à mulher e para os atendimentos da Patrulha Maria da Penha. Precisamos discutir a vara especializada de combate à violência doméstica. Precisamos de casa de acolhimento e políticas públicas”, afirmou.

Professora Rosa Neide destacou que Cáceres é um município histórico e precisa se somar na luta contra à violência doméstica. “É muito triste vermos nosso Estado liderar o ranking nacional de feminicídio e de estupro. O trabalho que a companheira Mazéh vem fazendo é fundamental para pautar esse tema em Cáceres. Os homens e mulheres nesse município e em todo Estado precisam viver em harmonia, em colaboração e com respeito”, afirmou.

O vereador Isaias Bezerra (Cidadania) agradeceu a participação da deputada na audiência e o trabalho da parlamentar em defesa dos assentados do Projeto de Assentamento Flexas. As famílias estavam ameaçadas de despejo, mas por ação da deputada no Judiciário a retirada foi suspensa. “Obrigado deputada Rosa Neide por seu trabalho. Concordo com sua luta em defesa da igualdade de direitos de homens e mulheres e defendo, como a senhora, que haja não somente 30% de vagas para candidaturas de mulheres, mas 30% de cadeiras nos legislativos”, afirmou Isaias.

A audiência contou ainda com intervenção de militantes de Movimentos Sociais, que relataram as dificuldades vivenciadas no dia-a-dia pelas mulheres de Cáceres.

A militante Crislaine Leopoldo, afirmou a necessidade de “quebramos o ciclo da violência doméstica no município”. A presidenta do Coletivo de Mulheres Negras do município, Sara Cristina Martins da Silva, pediu que mais do que 30% de cadeiras nos Parlamentos, a legislação garanta paridade entre homens e mulheres. “A violência contra mulher começa nos espaços de poder e se espalha por toda sociedade”, afirmou Sara.

A Audiência contou ainda com intervenção de representantes da Polícia Militar, do Conselho Municipal de Direitos da Mulher, do vereador Cezare Pastorello (Solidariedade), entre outras militantes de movimentos sociais.

Volney Albano

Assessoria de Imprensa

Deputada Federal Professora Rosa Neide (PT-MT)

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?