fbpx
Conecte-se Conosco

Rosa Neide requer audiência no Ministério da Ciência e Tecnologia para debater a estruturação definitiva do Instituto do Pantanal

Publicado

em

Prédio onde funciona a estrutura provisória do INPP

A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) encaminhou ofício ao ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, com solicitação de audiência para tratar da estruturação definitiva do Instituto Nacional de Pesquisa do Pantanal (INPP).

A estruturação do INPP é uma demanda da comunidade científica de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, especialmente os pesquisadores que estudam o bioma Pantanal.

O INPP foi criado por lei há sete anos e trata-se de uma Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), mas ainda não possui autonomia financeira e estrutura necessária, para desenvolver plenamente sua missão de produzir pesquisas no bioma.

No ofício, Professora Rosa Neide faz um histórico das ações que levaram à criação do INPP. O país já conta com outros três Institutos: Amazônia (INPA), Mata Atlântica (INMA) e Caatinga (INSA).

Atualmente o INPP ocupa um prédio em regime de cessão temporária (empréstimo), no campus Cuiabá, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

A audiência requerida pela deputada visa o debate entre os pesquisadores e a União, sobre a necessidade de estruturação permanente do Instituto, para assim haver o estabelecimento de ‘previsão de recursos para ações de pesquisa, estruturação e manutenção, edição de Portaria que regulamenta o funcionamento do INPP, ocorrer o remanejamento de cargos de gestão e instituição de Comitê de Busca para condução de processo seletivo para escolha do Diretor da unidade (com base em competência técnicocientífica, gerencial e administrativa), além da composição da força de trabalho da unidade por meio do remanejamento de servidores e reforço de pessoal, e implantação de bolsas’.

Confira o conteúdo do ofício na íntegra.

Volney Albano

Assessoria de Imprensa

Deputada Federal Professora Rosa Neide (PT-MT)

Tags:
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?