Conecte-se Conosco

Coalizão Negra por Direitos protocola o 56º pedido de impeachment de Bolsonaro e realiza ato simbólico em Brasília

Publicado

em

Foto: Benildes Rodrigues

Deputada Rosa Neide diz que presidente da Câmara precisa ouvir o clamor social e pautar o impeachment

Foto: Benildes Rodrigues

Sob os gritos de “Fora Bolsonaro”, a Coalizão Negra por Direitos realizou um ato simbólico no gramado da Esplanada dos Ministérios, nesta quarta-feira (12), com cartazes e cruzes pretas e brancas representando as milhares de vidas perdidas. Durante a manhã o movimento protocolou o 56º pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados.

No documento, o movimento acusa Bolsonaro de genocídio e crime contra a humanidade, principalmente no contexto do combate à pandemia do novo coronavírus que já matou mais de 100 mil brasileiros. É a primeira vez na história, que o movimento negro organizado pede a cassação de um presidente brasileiro. O pedido de impeachment é assinado por 600 entidades e diversas personalidades.

Entre as entidades que assinaram o pedido está o Fórum de Mulheres Negras de Mato Grosso. A deputada federal Professora Rosa Neide (PT-MT) destacou a iniciativa do Fórum e das demais entidades. Ela citou ainda que é a primeira vez na história do País que o Movimento Negro pede o impeachment de um presidente da República. A petista citou que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), precisa ouvir o clamor da sociedade e pautar os 56 pedidos.

“O governo Bolsonaro ataca cotidianamente os trabalhadores e trabalhadoras, destrói direitos, é racista, preconceituoso e comete genocídio por não agir contra o novo coronavírus. Com certeza a Câmara deverá receber cada vez mais pedidos de impeachment. O presidente da Casa deve atender o clamor social a qualquer momento”, afirmou Rosa Neide.

Para o deputado Valmir Assunção (PT-BA) o pedido da Coalizão Negra por Direitos soma-se aos outros 55 pedidos, mas não é só mais um. “Não é mais um pedido: são mais de 600 organizações do movimento negro que, pela primeira vez juntas, exigem a deposição de um presidente brasileiro. Bolsonaro é um genocida. Ao não combater o novo coronavírus, é a população negra que é condenada à morte, com dificuldade de acesso à saúde e formas de prevenção e isolamento social. O impeachment é uma questão de sobrevivência do povo negro no Brasil. Fora, Bolsonaro, já!”.

A deputada Benedita da Silva (PT-RJ) declara seu apoio ao pedido feito pela Coalizão. “A primeira vítima do desgoverno Bolsonaro é a população negra em todo o país. Por isso eu registro o meu total apoio à Coalizão Negra, que está representada por 150 organizações e coletivos do movimento negro no pedido de impeachment contra o governo antipovo de Bolsonaro”. A Parlamentar também questiona o que falta acontecer para que Bolsonaro seja afastado. “Esse é o pedido de impeachment de número 56. O que mais falta acontecer para que se instale um processo de afastamento do pior presidente que esse País já teve em toda a sua história?”.

O deputado Paulão (PT-BA) ressaltou a importância de mais um pedido de impeachment contra Bolsonaro e assegurou que as mortes pelo coronavírus é o maior genocídio da história do Brasil. “O Brasil infelizmente alcançou mais de 100 mil mortes. É o maior genocídio da história. É maior do que o número de mortos na guerra do Paraguai, é maior que a bomba de Hiroshima que foi o símbolo negativo da falta de humanidade do mundo na Segunda Guerra. Bolsonaro não consegue reconhecer a ciência, não consegue respeitar a vida, por isso a importância desse processo de impedimento”.

Douglas Belchior, do movimento negro UNEafro que compõe a Coalizão, afirmou que o vírus mata principalmente os negros e os mais pobres. “A doença que é letal a todos, no Brasil mata principalmente os negros e as negras, porque é uma doença que mata os pobres, aqueles que não têm acesso à saúde pública, que não tem casa e não tem acesso à educação por parte do Estado. Por isso, hoje é um dia simbólico da luta negra brasileira, nós falamos em nosso próprio nome, fora, Bolsonaro”.

Rodrigo Maia

O deputado Paulão explica que já existem muitos elementos para instalação do processo de afastamento do atual Presidente da República e espera que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, tenha coragem de pautar os 56 pedidos.

“Espero que o presidente Rodrigo Maia tenha compromisso com o Brasil. Que ele tenha coragem cívica para pautar, porque os crimes cometidos pelo Bolsonaro do ponto de vista da saúde pública, atentar contra os poderes, principalmente, a forma como ele fez em relação ao Supremo Tribunal Federal (STF) – declarações recentes da imprensa de que ele estava muito chateado e poderia fazer inclusive um processo de invasão no Supremo – é gravíssimo, atenta contra o Estado Democrático de Direito”.

O ativista Douglas Belchior também exigiu que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maria, aceite os pedidos e cumpra o seu papel. “Aceita, Maia, cumpra seu papel Rodrigo Maia. Respeite os 56 pedidos de impeachment que estão protocolados na Câmara”, afirmou. (Com PT na Câmara)

Assessoria de Imprensa

Deputada Federal Professora Rosa Neide (PT-MT)

Tags:
1 Comentário

1 Comentário

    Responder

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    × Vamos conversar?