Conecte-se Conosco

Defender o Meio Ambiente e o desenvolvimento sustentável é fundamental para a preservação da vida no pós-pandemia, diz Rosa Neide

Publicado

em

A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) e o deputado estadual Valdir Barranco (PT) promoveram nesta quinta-feira (04), à tarde, a live: Sustentabilidade Ambiental e os Reflexos na Inclusão Social. O evento contou com palestra da ex-ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira e participações do presidente da Frente Parlamentar Ambiental, deputado federal Nilto Tatto (PT-SP), do coordenador do Fórum Nacional Permanente em Defesa da Amazônia (FNPDA), deputado federal Airton Faleiro (PT-PA) e do procurador de Justiça de Mato Grosso, Luiz Alberto Scaloppe.

Professora Rosa Neide destacou que em tempos de pandemia do novo coronavírus, mais do que nunca a sociedade precisa colocar a agenda ambiental no centro das discussões. “Estamos enfrentando uma crise mundial de saúde em função do desenvolvimento predatório, que destrói os recursos naturais de forma acelerada em busca do lucro em detrimento da vida das pessoas. Precisamos continuar na luta. Defender o Meio Ambiente e o desenvolvimento sustentável é fundamental para a preservação da vida no pós-pandemia”, disse.

A ex-ministra Izabella fez um balanço de todo o histórico das lutas e da construção da política ambiental no Brasil. Ela lamentou que o esforço de todos os governos pós-ditadura militar no sentido de construir o arcabouço legal em defesa do meio ambiente e na construção do desenvolvimento sustentável, esteja sendo destruído pelo governo Bolsonaro.

“As políticas, especificamente para a Amazônia tinha um olhar socioambiental. Principalmente nos governos Lula e Dilma o Brasil passou a ser respeitado em todo mundo pela redução do desmatamento da floresta. Nosso País liderou o acordo de Paris e estávamos seguindo o caminho da preservação com solidariedade mundial. Hoje toda essa construção passa por grande retrocesso”, disse a ex-ministra.

Izabella Teixeira destacou ainda, que em 2019 o Brasil chocou o mundo ao produzir mais de 9 mil hectares de desmatamento ilegal na Amazônia. “O maior desmate dos últimos tempos, em uma clara demonstração de que o Estado está à serviço dos desmatadores”, lamentou.

Para o deputado Nilto Tatto, a pauta ambiental do atual governo está sendo conduzida por interesses da exploração predatória. “Pela primeira vez na história temos no Ministério do Meio Ambiente quem não defende o meio ambiente e que tenta constantemente mudar a legislação para expandir a agricultura não sustentável sobre a Amazônia”, disse.

O procurador de Justiça, Luiz Alberto Scaloppe destacou que além das consequências graves do desmatamento, há as consequências econômicas. Segundo ele, a Europa e os mercados mundiais não compram produtos de áreas desmatadas ilegalmente. Ele ainda citou as ações do MPE contra os desmatadores.

Por sua vez, o procurador federal, Erich Masson, citou que o MPF ingressou recentemente com 242 ações judiciais, por conta do desmatamento de mais de 63 mil hectares da floresta, em Mato Grosso, com pedido de mais de R$ 1 bilhão em indenizações. “Continuaremos trabalhando contra o desmatamento ilegal da Amazônia”, destacou.

A live ainda contou com a presença do deputado estadual Lúdio Cabral (PT) e representantes de Institutos e Movimentos em defesa do Meio Ambiente e ocorreu na véspera do dia mundial do Meio Ambiente, comemorado no dia 05 de junho.

Assessoria de Imprensa

Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?