Conecte-se Conosco

O desgoverno estrangula o orçamento da educação para facilitar a privatização, afirma Rosa Neide 

Publicado

em

A votação da Reforma da Previdência (PEC 06/19), na Câmara dos Deputados, acabou nesta quarta-feira (7), com a votação dos destaques da Oposição ao texto-base da reforma. Todas as tentativas de mudanças foram frustradas, comprovando que funcionou a estratégia do ‘toma lá dá cá’, após a liberação de R$ 3 bilhões  que o desgoverno pretende remanejar para pagamento de emendas aos parlamentares. Uma grande parte deverá sair do orçamento do Ministério da Educação. 

Com a nova tesourada do governo, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) deverão perder mais de 10 milhões. Para a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT), essa medida é mais um ataque à educação pública. “Caso o PLN 18/19 seja aprovado, os contingenciamentos já realizados incidirão sobre um orçamento ainda menor. As universidades e institutos federais de educação são as instituições mais penalizadas pelo corte, o que potencializa o risco de paralisação das atividades durante o segundo semestre deste ano”, alertou. 

“O desgoverno castiga as universidades e institutos estrangulando o orçamento para facilitar a privatização das atividades acadêmicas e fragilizar o desenvolvimento do País e a soberania nacional. Nós queremos propostas concretas e imediatas de políticas públicas para o avanço da educação e a solução dos problemas atuais, que são gravíssimos”, concluiu.

 

Assessoria de imprensa

Tags:, , , , , ,
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Vamos conversar?